Técnicos da embaixada dos Estados Unidos conhecem projetos ambientais de Rondônia

terça-feira, 19 de abril de 2016

Na manhã desta terça-feira (19/04) a Casa Militar do Estado de Rondônia juntamente com Secretaria Estadual de Desenvolvimento Ambiental de Rondônia recepcionaram técnicos da Embaixada dos Estados Unidos. O Secretário-chefe da Casa Militar. Ten Cel PM Gualberto colocou a disposição dos técnicos um efetivo em apoio ao transporte, segurança e comunicação.

Técnicos da embaixada dos Estados Unidos conhecem projetos ambientais de Rondônia

 
Com o objetivo de fortalecer as ações voltadas ao monitoramento, fiscalização e recuperação dos recursos naturais de Rondônia, usando como insumos produtos geotecnológicos, o governo estadual recebeu nessa terça feira (19), em Porto Velho, técnicos da Embaixada dos Estados Unidos.
A equipe norte-americana, composta por seis técnicos sob a coordenação da diplomata Mary Townswick, conselheira de Meio Ambiente, Ciência Tecnologia e Saúde, em Brasília, foi recepcionada pelo vice-governador, Daniel Pereira, e pelo secretário de Estado do Desenvolvimento Ambiental, Vilson Machado.
Daniel Pereira fez um breve histórico a respeito da situação político administrativa do estado, ressaltando a importância do cuidado com as ações de meio ambiente. Utilizou fundamentos históricos da Constituição de Rondônia e aproveitou para relatar a necessidade de recuperação da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré, solicitando parceria no sentido da disponibilização de recursos junto às instituições financeiras para revitalização desse importante marco histórico para o patrimônio do País.
Durante reunião na Sedam, os principais programas e projetos na área do meio ambiente foram apresentados à comitiva dos Estados Unidos, como por exemplo o programa Áreas Protegidas da Amazônia (Arpa) e as Unidades de Conservação, como os parques estaduais em Rondônia, em especial a Serra dos Reis; Parque de Guajará-Mirim, Resex Estadual Rio Preto Jacundá, Resex Rio Cautário, Resex Rio Pacaás Novos, Esec Estadual Três irmão; Esec Estadual Samuel e Parque Corumbiara.
O engenheiro Edgard Menezes Cardoso defendeu o Programa de Florestas Plantadas em Rondônia, destacando que plantar árvores é um grande negócio e que o estado em breve será um dos maiores cultivadores de Florestas Plantadas do Brasil.
Questionado por um dos técnicos da embaixada se há empresas que compram madeira de reflorestamento, Edgard Menezes informou que sim, e destacou que grandes volumes vão para o Estado de Santa Catarina e depois para os Estados Unidos.
Na ocasião, ele apresentou prospectos econômicos da venda da espécie exótica teka, cujos principais compradores são da índia e China. “O valor da teka no Brasil para exportação está em torno de U$ 1.600 o metro cúbico. “Em 2015, o estado exportou mais de U$ 40 milhões em florestas plantadas, por isso afirmo que plantar árvores em Rondônia é um grande negócio”, argumentou Edgard Menezes.
Os técnicos da embaixada questionaram sobre quanto precisa de recursos hídricos para o cultivo do eucalipto. Foi respondido que não há dados precisos, mas estudos de técnicos locais demonstram ser semelhantes aos cultivos de lavouras comuns, como arroz ou soja. No entanto, Edgar Menezes chamou a atenção dos americanos para o volume de precipitação de chuvas que ocorre em Rondônia, o que facilita o cultivo da espécie.
O coordenador de Geociências, Antônio Lisboa, apresentou o banco de dados geográficos com informações do meio físico do estado, enfatizando os produtos vetoriais e os arquivos raster. “Estamos trabalhando com imagens rapideye, spot e landsat. As atividades da Cogeo são análise de processos de limpeza de pastagem, Cadastro Ambiental Rural (CAR), localização de imóveis, elaboração de carta e imagens”, explicou Lisboa.
Lisboa falou também do Projeto Rondônia, que trata do mapeamento do estado na escala de 1: 50.000 e tem como objetivo vetorizar toda a malha viária, hidrografia e vegetação de Rondônia. O mapeamento das categorias é realizado em parceria com o Exército Brasileiro.
O projeto Rondônia já realizou um comparativo de dados da segunda aproximação do Zoneamento Socioeconômico e Ecológico do Estado de Rondônia ( ZSEE-RO) com o atual mapeamento, demonstrando, através de imagens, o processo de mapeamento da vegetação do estado.
O engenheiro Arquimedes Longo apresentou o Cadastro Ambiental Rural, Lei 12.651/de 22/05/2012, que é a inscrição do imóvel rural onde o produtor declara as informações sobre seu imóvel. A partir de 2017, o produtor não poderá realizar empréstimos se não tiver o CAR. Ele citou as vantagens do CAR para o proprietário, como a regularização do imóvel, suspensão das sanções administrativas, obtenção de créditos, dedução das APP, RL e UR no cálculo do ITR, comercialização de animais, acesso às políticas de Redd e dedução da base de cálculo do IR.
Na sequência, o secretário Vilson Machado explicou sobre o andamento da Política Estadual de Redd, que está sendo construída conjuntamente com técnicos de diversas secretarias de estado. Houve questionamentos sobre se Rondônia se pode receber recursos subnacionais.
O diplomata David Delmonaco falou sobre o acordo feito entre Brasil e o Departamento de Defesa Norte-Americana, no qual está prevista a troca de informações, e que poderia ser uma das possibilidades para adquirir imagens com qualidade técnica para Rondônia, se comprometendo em passar cópias dos acordos e contratos estabelecidos.
________________________________________
Fonte
Texto: Marilza Rocha
Fotos: SEDAM
Secom - Governo de Rondônia
 



Confira o álbum