Casa Militar Recepciona Embaixador da China e Comitiva para Encontro sobre Ferrovia Transoceânica

domingo, 21 de junho de 2015

Encontro Ji-Parana

A Casa Militar do Estado de Rondônia recepcionou os representantes dos governos de Rondônia, incluindo sua bancada federal, Acre e Mato Grosso que se reuniram na manhã do dia 8 de Junho (2015), em Ji-Paraná (RO) com uma comitiva chinesa de 23 empresários que tem negócios no Brasil, liderados pelo embaixador da República Popular da China, Ji Jinzhang, para discutir a viabilidade da construção da Ferrovia Transoceânica que irá beneficiar não só o Brasil mas também os países asiáticos que dependem dos produtos que os três estados produzem, como a carne bovina e soja.

A Casa Militar cedeu veículos para as equipes de segurança e o micro-ônibus para transporte da comitiva, a equipe foi comandada pelo Ten Cel PM Silvio e uma equipe de Agentes de Segurança, os quais acompanharam a primeira reunião entre os representantes dos governos dos três estados e a comitiva chinesa, bem como as demais reuniões até o Estado do mato Grosso. Do encontro participaram senadores, deputados federais, com a finalidade de demonstrar aos chineses as potencialidades econômicas da região para que considerem a viabilidade do projeto da construção da ferrovia transoceânica que irá ligar o Atlântico ao Pacífico, na costa peruana.

Um protocolo de intenções foi assinado pelos governantes dos três Estados e pelo embaixador da República Popular da China estabelecendo normas e deixando claro o interesse da parceria econômica internacional entre o Brasil e a China.

O senador Valdir Raupp também lembrou a importância da ferrovia transoceânica, principalmente o trecho de 800 quilômetros que fica entre Sapezal (MT) e Porto Velho, onde a exportação de carne e soja é muito grande. O prefeito de Ji-Paraná, Jesualdo Pires, falou sobre as peculiaridades dos três Estados, registrando que em Rondônia a agricultura é formada por 160 mil pequenas propriedades rurais e agradeceu o povo chinês pelo interesse em investir no Brasil, principalmente na região norte.

O embaixador da República Popular da China, Ji Jinzhang, começou dizendo que na hora em que o hino nacional brasileiro estava tocando pode perceber o patriotismo dos amigos dos estados de Rondônia, Acre e Mato Grosso e em nome da embaixada chinesa no Brasil e dos representantes da comitiva agradeceu a todos pela recepção que tiveram em Rondônia.

Jin Jinzhang disse que a parceria entre Brasil e a China vem de longe, mas em 2012 os dois países aumentaram o nível de parceria estratégica global, econômico comercial e financeiro e ressaltou: “Nós queremos mais, precisamos eliminar os eventuais obstáculos; um desses obstáculos é a longa distância física que existe entre os dois países”.

O embaixador da China disse ainda que desde que chegou ao Brasil ouve falar na construção da ferrovia bi-oceânica e lembrou que ano passado os presidentes da China, Peru e Brasil assinaram uma “Declaração Conjunta” para viabilidade desse projeto. E desde então os Ministérios dos Transportes desses países já discutiram o assunto diversas vezes.

Ji Jinzhang disse que recentemente o primeiro-ministro da China esteve no Brasil em audiência com a presidente Dilma Rousseff, quando assinou um documento para iniciar os estudos de viabilidade da ferrovia. “Isso significa que já estamos trabalhando em parceria para a construção da ferrovia. Nosso sonho é tirar do papel esse projeto”, afirmou o embaixador. Ele também falou da importância de investimento na capacidade de produção e de infraestrutura e finalizou dizendo que o governo da China incentiva empresários chineses a investirem no Brasil.

INTEGRAÇÃO

O vice-governador de Rondônia, Daniel Pereira, representando o governador Confúcio Moura, falou que a ferrovia não irá integrar apenas os três estados da região, mas todas as federações do Brasil que sempre tiveram distantes. “Esse projeto vai permitir transformar a América Latina em um só povo”, disse Daniel Pereira, que além das relações comerciais e industriais sugeriu um intercâmbio linguístico para que brasileiros e chineses possam se comunicar de forma direta. O vice-governador também falou da importância turística entre os dois países.

O senador Acir Gurgacz lembrou que o primeiro-ministro da China esteve no Brasil com a presidente Dilma Rousseff em 19 de maio, quando assinou um termo de cooperação internacional no valor de 53 milhões de dólares para serem investidos em infraestrutura. E que no dia 17 deste mês haverá uma reunião em Lima, no Peru, com representantes dos três países para tratar da construção da ferrovia. O senador também falou da parceria que existe entre Brasil e China e citou que das 44 turbinas usadas nas usinas de Jirau e Santo Antônio em construção no rio Madeira, 16 foram adquiridas da China, sem falar em outros componentes da usina de Belo Monte, no Pará.

Fonte: Decom - Governo de Rondônia



Confira o álbum