Governo quer agilizar barco para ampliar assistência à saúde dos ribeirinhos

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Para colocar em ação, ainda este ano, o barco hospital que irá garantir assistência médica e ações sociais às comunidades ribeirinhas de Porto Velho, Guajará-Mirim, Costa Marques e Pimenteiras, o governo do Estado depende apenas da apresentação do projeto de custeio ao Ministério da Saúde, cujos recursos, avaliados em R$ 4 milhões, já foram liberados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), via Energia Sustentável, consócio responsável pela construção da usina de Jirau, no rio Madeira. O barco, que integra o projeto Saúde Sem Fronteiras, a ser financiado pelo Programa Saúde Mais Perto de Você, foi idealizado pela Casa Militar do governo de Rondônia, sob a coordenação dos majores Mauricio Gualberto e Paulo Nery, respectivamente, chefe da Casa Militar e coordenador da Ação Cívico e Social (Operação Aciso).
 
Na manhã desta quinta-feira (10), os majores Gualberto e Nery, juntamente com a responsável pela elaboração do projeto, Romana Leal, tiveram nova reunião com o governador Confúcio Moura e o secretário de Estado da Saúde (Sesau), Williames Pimentel,  para tratar do andamento das ações. O governador tem pressa em ver o barco em funcionamento porque irá colocar Rondônia na vanguarda do País no quesito assistência à saúde dos ribeirinhos, inclusive com adaptações para atender às pessoas com deficiência.
A proposta é montar uma superestrutura logística, que envolve ainda uma carreta e seis vans, todos equipados para oferecer à população serviços que atualmente são realizados pela equipe da Operação Aciso, incluindo consultas e exames laboratoriais, ginecológicos, urológicos, oftalmológicos, ultrassonografia, além de assistência farmacêutica, com distribuição de medicamentos; entre outras ações sociais e interativas.
Com relação aos veículos terrestres, os coordenadores do projeto afirmaram que já estão na Fundação Nacional de Saúde (Funasa), em Brasília, aguardando a instalação dos laboratórios, consultórios e equipamentos.  
Texto: Veronilda Lima – Decom
Foto: Ésio Mendes - Decom



Confira o álbum