Reunião com comissão formada por membros dos governos de Rondônia e Minas Gerais

sexta-feira, 15 de junho de 2012

O secretário chefe da Casa Militar, Maj PM Gualberto acompanhou a comissão formada por membros dos governos de Rondônia e Minas Gerais que visitaram na manhã desta sexta-feira (15), o Complexo Rio Madeira (CRM), que vai abrigar as 30 secretarias estaduais, que atualmente ocupam 37 prédios na capital, o que vai gerar uma economia de cerca de R$ 30 milhões ao ano.
A Cidade Administrativa de Minas Gerais, construída a 30 quilômetros do centro da capital, foi adotada como modelo pelo governador Confúcio Moura.
Segundo a diretora do Núcleo de Operação e Logística do governo de Minas, Marilene Bretas Campos, o CRM superou o modelo do estado mineiro. “Estou surpresa com o complexo. Apesar de Minas servir como modelo, Rondônia inovou mais que o nosso estado. Vocês estão de parabéns”, disse Campos.
A diretora falou ainda que a nova estrutura vai proporcionar a otimização de espaço e tempo. “Além de ser uma estrutura belíssima, gostei da mobilidade, o que vai melhorar as condições de trabalho. O fato de todas as pastas estarem concentradas no mesmo lugar, o processo vai fluir mais rápido, com mais interação entre os servidores. Em Minas, processo que demorava quatro meses, agora demora apenas um”, disse.
Segundo o assessor da Coordenadoria Geral de Apoio ao Governo (CGAC), Anderson Marcelino, que esteve acompanhando a comissão, a meta é de iniciar a mudança em primeiro de setembro deste ano. “Se o cronograma da obra for cumprido, iniciaremos em setembro a mudança da Seduc para o Reto 1. A instalação elétrica está 99% concluída e o mobiliário está pronto”, informou Marcelino.
Em seguida a comissão esteve reunida com os representantes da comissão de mudança de cada secretaria, no auditório do Corpo de Bombeiros, onde foi apresentado a estrutura do Centro Administrativo de Minas e os benefícios que o novo modelo de administração trouxe para o estado, que gerou uma economia de R$ 90 milhões ao ano.
De acordo com Valdo Alves, titular da CGAC está interação entre os dois estados é muito importante. “Visitamos o Centro Político e agora fizemos questão que eles conhecessem in loco o nosso complexo. É importante essa troca de experiências e nos espelharmos em um modelo que está dando certo”, disse Alves.
Após a mudança da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) para o Reto I (Rio Guaporé), será feita a mudanças das secretarias de Finanças (Sefin), de Obras (Deosp), Assistência Social (Seas), Agricultura e Regularização Fundiária (Seagri), Esporte, Cultura e Lazer (Secel), Departamento de Estradas e Rodagens (DER), Controladoria Geral do Estado (CGE), Superintendência de Licitação (Supel), Agência de Vigilância Sanitária (Agevisa) e Agência de Defesa Sanitária e Agrosilvopastoril (Idaron) para o Curvo III (Rio Jamari).
Também estiveram presentes no Complexo Rio Madeira e na reunião, Gabriel Rodrigues, diretor de licitações e William Peter, coordenador de Tecnologia e Informação e Comunicação, ambos de Minas Gerais.
Ao final da apresentação os representantes das secretarias puderam tirar suas dúvidas sobre o funcionamento do Complexo Rio Madeira. “Agora é a hora de tirar nossas dúvidas para estarmos preparado para as mudanças. Esse bate-papo vai servir para sair do campo de ouvinte e partir para a prática”, explicou Valdo Alves.



Confira o álbum